quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Exercício Literário

A ponte sobreviveu ao passar dos dias, ao "escorrer" das horas... E eu?
Marcia - Da ponte pulei para o rio. Não quis apenas unir fronteiras conhecidas.Meus olhos queriam ver outras terras e descobrir outras águas.
Roberto - Alguém grita na margem e estende a mão pedindo para eu ficar... Não quero ficar, quero fluir.
Marcia - Meu braço se estende, meu corpo se dobra. E escondo minhas asas mais uma vez.
Roberto - Lendo essa poesia de "Márcia Robs", penso que morrer em meio a liberdade afasta eternamente qualquer lembrança da prisão. Não adianta, não tenho coragem! A morte me segura na cabeceira. Tanta água, tanta vida! Morrer em meio a tanta vida é morrer? Sinto-me tão pequeno, talvez minha morte se dissolva em vida e já não seja morte e sim vida!
Marcia - Prisões são imensas. Cada tijolo, cada parede, cada grade. Cada pedaço, um mundo singular. Tantas histórias em cada farelo de vida. Quero ler todas, ainda que não as compreenda. E dói não ser capaz de compreender. Mas quero ler todas.
Há os que leem. Há os que escrevem. Quero ler tuas histórias. Que as palavras sejam pontes desses mundos todos que não alcanço.
Roberto - Quando entrei na prisão, escrevi estes versos e todos os outros que eu conhecia nas paredes. Tinha medo que o horror os levasse de mim. Criar pontes, ser ponte entremundos, estar nessa ponte agora me faz pensar se valerá a pena me jogar.
Marcia - Esses versos, em paredes que agora me cercam, são meu ar nas noites em que o coração grita.
Bendita a mão que os escreveu.
Roberto - Recebi essa carta do meu amigo Zé da Mata. Ele ainda continua lá. Disse que ler os meus versos lhe dá esperanças. E as minhas onde estarão?
Marcia - A vida não surge de esperanças, mas de presente, músculos, contrações e gestos.
Partos doem. Nascer dói. Mãe e filho criam vida em um momento que é puro grito.   
Roberto - Quero gritar para morrer como nasci.
Marcia - Quero gritar que vivi antes de morrer.
Roberto - Quem me escutará?

Exercícios é uma brincadeira que existe numa comunidade do orkut da qual participo. É muito divertido, basta colocar (postar) uma imagem e a partir desta escrever um texto.

Nenhum comentário: